15 de jun de 2015

Resenha: Sorte ou Azar?.

Mais uma resenha para vocês!
Este livro é um dos meus autores favoritos. 
Livro juvenil! Vamos lá?

Título: Sorte ou Azar
Autora: Meg Cabbot
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 285
Onde comprar? SaraivaSubmarino

Sinopse: A falta de sorte parece perseguir Jinx onde quer que ela vá ? e por isso ela está tão animada com a mudança para a casa dos tios, em Nova York. Talvez, do outro lado do país, Jinx consiga finalmente se livrar da má sorte. Ou, pelo menos, escape da confusão que provocou em sua pequena cidade natal. Mas logo ela percebe que não é apenas da má sorte que está fugindo. É de algo muito mais sinistro... Será que sua falta de sorte é, na verdade, um dom, e a profecia sob a qual ela viveu desde o dia que nasceu é a única coisa que poderá salvá-la?


O que eu achei?


A primeira coisa que gostei desse livro é que ele não se trata de uma série, ou seja, ele tem começo-meio-fim. Sinceramente, eu estava precisando de um livro assim. Porém ao começar a ler, senti falta de uma continuação, não que o livro seja ruim, pelo o contrário, é ótimo! Tão bom que terminou muito rápido.

É uma leitura rápida onde mescla romance, suspense, humor e magia.


Falando do livro...

Jean é a personagem principal, uma garota ruiva do ensino médio, porém devido a sua falta de sorte desde do dia que nasceu, ela é mais conhecida como Jinx (má sorte). 

Após algo acontecer em sua cidade natal, o que ocasionou um problema, Jean vai parar na casa dos tios ricos em New York.

No inicio você pensa que o problema é um e já fica com a centelha de suspense policial, porém ao final você descobre que o problema é outro e assim a centelha sobrenatural permanece na sua cabeça.

Ao chegar em New York, Jinkx percebe que muita coisa mudou, uma delas é a sua prima, o que antes eram amigas, agora não se pode ter certeza.


Enfim...

A história é agradável e leve. Terminei este livro com um sorriso nos lábios. Previsível? Sim, mas isso não torna o livro o ruim. Aliás, confesso que fiquei feliz por ele ter terminado do jeito que imaginei. Só mudaria algumas coisas na Jinx... rsrsrrss

Jinx, aliás, foi uma personagem que me cativou, apesar de várias vezes se envolver em situações que poderiam ser evitadas se não fosse sua ingenuidade. Porém, esta ingenuidade é fruto de sua recusa em acreditar no pior das pessoas: Ela é aquela que sempre procura enxergar o que há de melhor em cada um e, infelizmente, acaba por confiar em quem não deveria em alguns momentos.

O livro é bem explanado, a história corre solta e claramente você escolhe um lado. Tem romance, uma pintada de aventura e misticismo.


Curiosidades

A capa tem tudo a ver com o livro e isso e isso é bem interessante, pois tem uma ligação com a história, apesar de eu não gostar tanto de modelos na capa, mas dessa vez passa.  A fonte das letras é ótima e as folhas são amarelas (para a alegria dos leitores), além do espaçamento ser muito bom também. 

A prática da bruxaria no livro foi bem abordada e devo dizer, na minha opinião, foi um dos pontos fortes da leitura. Gostei de ver a visão de Jean (filha de pastor) sobre o assunto: ela trata de questões como o livre-arbítrio e a religião como um culto à natureza, e não uma prática satânica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CantinhodaAmiga

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...