10 de dez de 2008

LIVRE PARA SER FELIZ!




Quem nunca foi julgado pela aparência ou pelo comportamento? Preoconceito é isso: a mania de achar que sabe tudo sobre alguém antes de conhecê-lo. O melhor remédio? A informação!

É muito chato escrever isso, mas não adianta dourar a pílula. O preconceito, seja ele de que especie for, existe sim, e entra na nossa vida sem pedir licença. Por causa dele, muita gente engole sapos e mágoas e chega a fazer uma péssima imagem de si mesmo, porque escuta, dia após dia, piadinhas de mau gosto sobre a sua raça, religião, sexualidade ou aparencia. Pior ainda quando esse sentimento é disfarçado e chega em forma de "brincadeirinha"



Antes da Hora

Nem precisa procurar no dicionário para entender o que significa a palavra preconceito. Preconceito é quando você faz uma ideia ou cria um conceito a respeito de uma pessoa ou de uma atitude sem conhecer o assunto. Por isso, os estudiosos do comportamento humano dizem que esse sentimento nasce da falta de informação e até mesmo do medo do desconhecido. Isso porque todos nós temos uma certa tendência a desconfiar do que é diferente. Muitas vezes engolimos uma idéia que nós é passada, e a aceitamos como fato, sem nem saber se é verdadeira.


Mais Respeito!
O preconceito é muito mais do que uma sensação de desconforto quando uma pessoa conta uma piada sobre negros, portugueses, judeus, loiras ou homossexuais, sem se preocupar se alguém vai se magoar com a "gracinha". Na verdade, é uma praga social que gera dor, discriminação e, não raro, destruição.
Ainda hoje, a maioria das pessoas, de uma forma ou outra, já foram atingidas por um preconceito ou, no mínimo, se sentiu mal quando escutou uma piada sobre CDFs e se viu retratada na situação. Quem passou por uma circunstância dessas sabe o tamanho da dor. Isso para não dizer o quanto se vê rejeitada(o) por não ser descolada(o), bonita (o), ou extrovertida(o) como o resto do grupo. Por isso, tão importante quanto lutar contra esse sentimento é não se deixar derrotar por ele.
O segredo é aprender a se valorizar. Se fizer isso, e der menos ouvidos ao que o outro diz, automaticamente se sentirá mais segura(o) e consiguirá fazer com que os outros a(o) respeitem.
É claro que esse processo leva tempo a mudança não acontece de uma hora para outra. Enquanto isso, vá colocando limites nas gozações e brincadeirinhas dos engraçadinhos de plantão.
Por fim, é quase impossível acabar de vez com o preconceito, porque o ser humano sempre vai temer o que lhe parece ameaçador. Mas, se cada pessoa fizer a sua parte, mudando aos pouquinhos atitudes e pensamentos, o mundo se tornará um lugar bem mais legal para se viver. A arma dos preconceituosos é o medo que nós temos de virar "brinquedos" nas mãos deles. Ao dar menos importância aos que se rendem a esse sentimento, você automaticamente estará se tornando muito mais poderosa(o) que eles, pode acreditar!


Direção: CantinhodaAmiga
Ilustração: Gabriel A.

3 comentários:

  1. Adorei essa matéria sobre o preconceito. Realmente falar sobre esse assunto é muito importante.
    Espero que continue com esse estilo de blog.
    Adorei e pretendo visitar mais vezes.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo seu comentário.
    Nossa equipe pretende continuar com esse tipo de blog, postando diversos assuntos educativos e ao mesmo tempo prazerosos de se ler.

    ResponderExcluir
  3. Morei até os 13 anos no Japão. Quando cheguei no BR, sofri um pouco de preconceito, sim. O pessoal do colégio inventou 1000 apelidos pra mim, o mais comum era "Japa". Me sentia mal, ainda mais porque eu tb tenho nariz de batata e eles implicavam com isso. Me achava a estranha da sala. Mas, com o passar do tempo, vi que eles ñ faziam por mal. Eu mudei de atitude e passei a não ligar mais. Aí, as brincadeirinhas perderam o sentido. Hj, até meus amigos mais intimos me chamam por um apelido, e eu ñ to nem aí. Tenho maior orgulho de ser JAPA!

    ResponderExcluir

CantinhodaAmiga

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...